A busca pela consistência

Em julho eu escolhi trabalhar a consistência. Desenvolver a capacidade de manter a continuidade de iniciativas. Em outros tempos, eu diria: quero consolidar as práticas que estão em construção, terminar leituras , resolver as pendências, finalizar os projetos, voltar a escrever no blog, implementar os grupos temáticos, ter mais tempo livre entre tantas outras coisas. Mas no dia a dia, o acúmulo de tarefas e as novas demandas que chegavam, sem o tempo confortável de respiro.

Diante disso, eu acabava na camada superficial da execução, do operacional. Sem deixar muito espaço para perguntar: como eu me sinto neste lugar?

A purificação

Para mim, a purificação é um conjunto de práticas de limpeza que renovam a energia e favorece a vida criativa. O primeiro passo para sair do plano da sobrevivência e ter campo de visão é limpar o que já não faz mais sentido. Parece óbvio, mas entre a consciência e a prática existe um tempo, um fuso horário.

Como uma árvore no inverno, que para manter a energia deixa ir as folhas velhas.

No Maha Lilah, um jogo de tabuleiro védico, conhecido como um modelo de despertar da consciência. A casa 10, da purificação é a primeira casa da segunda linha, do plano criatividade, alinhado ao segundo chakra, conhecido como sacral, da criatividade, da sexualidade, ou seja da criação. É neste estado de consciência, que se dá a chave de virada para mudanças. Isto é, as práticas de purificação/limpeza te fazem vibrar em outra energia, elevando para a casa do poder pessoal. Plano alinhado ao terceiro chakra, plexo solar. E, será sobre essa etapa que praticarei este mês.

Juliana Reis

Enfermeira, especialista em informação científica, mestre em saúde materno infantil. Tem interesse em Práticas Integrativas, Saberes Tradicionais, Ciência e Arte, visualização de dados, gamificação, translação do conhecimento, ciência de implementação.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: