Mindfulness: o estado de presença

No início deste ano, eu participei de um programa de 8 semanas de Mindfulness ou Atenção Plena. A cada encontro era ensinado uma técnica de atenção plena, com exercícios de prática formal e informal para serem realizados na semana seguinte.  A variedade de técnicas para diferentes situações, da mais simples, como escovar os dentes com a mão não dominante ao escaneamento corporal detalhado.

O que mais me chamou atenção nesse programa foi a importância de criarmos um repertório de práticas para usarmos no dia a dia e  desenvolver a atitude do estado de presença constante.

A mindfulness ou atenção plena tem sido muito disseminada, com maior crescimento a partir dos anos 2000 .

No PubMed tem mais de 5.000 referencias, mais de 800 estudos são revisões da literatura. Em 2017 foram publicadas 182 revisões e o termo “Mindfulness” é um descritor MeSH desde 2014. Tem mais 400 registros no Prospero*, banco de registros de revisão sistemática

* Veja este post  para saber sobre essa fonte de informação.

O aumento significativo da produção científica se deve pelo fato da difusão dos benefícios da prática em vários cenários e públicos.

E por onde começar?

  1. Sente-se em um lugar confortável. Pode ser uma poltrona, almofada ou mesmo no chão.
  2. Encontre uma posição que você sinta-se bem com o seu corpo.
  3. Olhe para frente. Feche os olhos ou simplesmente repouse as pálpebras.
  4. Faça de 3 a 5 séries de respiração ativa. Ou seja, expire profundamente e inspire.
  5. Foque na sua respiração passiva. No ar entrando e saindo sem esforço.
  6. Mantenha a mente vazia. Se vier pensamentos, deixe ir. Não retenha.
  7. Fique o tempo que sentir-se bem. Aumente progressivamente, se tiver vontade.
  8. Ao encerrar, faça novamente a respiração ativa, de 3 a 5 séries.

Você já exercita alguma prática de atenção plena?

Photo by Lesly Juarez on Unsplash

Juliana Reis

Enfermeira, especialista em informação científica, mestre em saúde materno infantil. Tem interesse em Práticas Integrativas, Saberes Tradicionais, Ciência e Arte, visualização de dados, gamificação, translação do conhecimento, ciência de implementação.

2 thoughts on “Mindfulness: o estado de presença

  • 5 ago 2018 em 03:57
    Permalink

    Mindfulness tem me ajudado muito nessa fase estressante que é o doutorado! É uma ótima fonte de autoconhecimento e aceitação daquilo que não podemos mudar. Fico feliz em saber que é algo que está se popularizando no Brasil 🙂

    Resposta
    • 5 ago 2018 em 09:36
      Permalink

      Oi Camila!
      Sim, está se popularizando.
      Tem iniciativas de prática em vários locais, desde hospitais à parques abertos.
      Ótimo saber que você tem obtido benefícios com a prática.
      Acredito que, quanto mais falarmos e pesquisarmos sobre esse tema, mais gente terá acesso aos benefícios.
      Obrigada por comentar 😉
      Um grande abraço

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: